Psicologia Transpessoal

Considerada a quarta força da Psicologia, como é definida por Abraham Maslow, um de seus fundadores. Surgiu da necessidade de ir além dos limites do ego, conforme os estudos das linhas existentes como o Behaviorismo de Pavlov, a Psicanálise de Freud e a linha humanista.

Na Psicologia Transpessoal o indivíduo é considerado muito além do ser biopsicossocial. Ele é visto de uma forma integral e muito mais ampla, considerando-se condições que ultrapassam o estado de vigília. Já que seu objeto de estudo é a consciência e seus diferentes estados e o impacto disto no comportamento do ser humano.

Ela teve início na década de 60 com experiências de estados alterados de consciência através do uso de técnicas nada convencionais, como o uso de alucinógenos. Depois, seus estudiosos perceberam que os efeitos colaterais do uso de tais substancias, eram muito danosos à saúde e descobriram que fazer uso da Meditação, tão divulgada e praticada no mundo oriental, tinha um efeito muito mais positivo e principalmente, sem efeitos colaterais danosos.

A Psicologia Transpessoal realiza uma combinação de princípios de várias correntes psicológicas: Jung, Maslow, Fritjof Capra, Ken Wilber e Stanislav Grof, com postulados da Física Quântica e englobando também, aspectos do budismo. Ela busca a verdade do ser nas realidades mais profundas da mente e do espírito.

Trabalhando com os princípios básicos da Física Quântica, ela nos ensina de uma forma muito coerente e pratica que somos o que pensamos, nosso pensamento aliado aos nossos sentimentos são fontes de imenso poder e sendo assim, podemos mudar nossa realidade através do direcionamento dos nossos pensamentos e da disciplina dos nossos sentimentos.

O que me inspirou a acreditar que tudo é uma questão de Consciência e Atitude.

4 comments

Lídia Demboski
01/08/2017 at 9:22 pm
Sandra Rodriguez
19/08/2017 at 9:11 am
02/08/2017 at 9:50 am
Sandra Rodriguez
19/08/2017 at 9:14 am

Leave a reply